Domingo dia 22 de Outubro, tivemos no estande do 11º GAC na Vila Militar, a segunda etapa interna de Tiro Prático do nosso Círculo (de Oficiais) Militar da Vila Militar.

O que falta em estande, desde que a 1ª DE interditou o antigo, usado pelo Coronel de Artilharia Sérgio de Carvalho Viga (falecido em 6 SET 2013), usamos o do 11º Grupo de Artilharia de Campanha adequado ao TAT militar, mas insuficiente ao tipo de tiro esportivo moderno como Tiro Prático (desde os anos 90) ou Tiro Defensivo (desta última década).

Pelas características do estande do Grupo Montese (semelhante ao estande de qualquer outra Unidade) só conseguimos montar UMA pista, mas foi o suficiente para a congregação dos sócios do CMVM, Clube bastante prejudicado pelas Olimpíadas já que foi o canteiro de obras dos maravilhosos equipamentos construídos em Deodoro.

Mas se falta espaço no estande do CMVM sobra normas de segurança e organização. Uma mensagem circular da Diretoria de Tiro, bem ilustra o que estou dizendo:

Próximo Domingo teremos nossa segunda etapa interna de Tiro Prático no 11º GAC.  Todos que forem participar ou assistir deverão confirmar presença até quinta-feira, 14hs.  As inscrições já estão abertas lá em nosso site e podem ser feitas até o sábado, fim de tarde.  Segundo as regras da modalidade, coldres de saque rápido são permitidos e o atirador não precisa se preocupar com cobertura.  O valor da inscrição é de R$ 20,00 para sócios e R$ 25,00 para convidados.  Favor levar dinheiro trocado.  Atiradores que já completaram o exercício do imbecilóide e participaram das aulas sobre tiro em movimento poderão participar.  Montaremos a pista no dia e revisaremos as regras de segurança antes da prova, portanto, chegue cedo para ajudar.  Contamos com a presença de todos!

Prestaram atenção na frase “Atiradores que já completaram o exercício do imbecilóide”?

Hoje atiro mais habitualmente em outro Clube (pelas restrições de estande já mencionadas) e sinto imensamente falta disso. Explico!

O Coronel Viga, um dos introdutores do TIRO DEFENSIVO (IDPA e hoje IDSC) no Estado do Rio de Janeiro, como bom Oficial de Artilharia, criou níveis (com provas) de hierarquia:

  • NOVATO (chamado carinhosamente de imbecilóide)
  • INICIANTE
  • ATIRADOR
  • ATIRADOR ESPECIALISTA (só até aonde consegui chegar)
  • EXÍMIO ATIRADOR
  • MESTRE ATIRADOR

O NOVATO (ou imbecilóide) não tinha direito a nada, exceto prestar a prova de imbecilóide que consiste em 35 disparos em um alvo com 100% de aproveitamento na área ALFA.

É uma preocupação super válida, criação daquele super gênio do Tiro que era o campeão SNIPER Cel Viga.

Vi muitos candidatos tentarem por 4 ou 5 semanas seguidas e acabarem desistindo. Então, no CMVM, só temos os melhores.

Hoje soube que a Luciana, esposa de um Oficial de Marinha, já passou no teste, toda orgulhosa.

Eu mesmo, no meu primeiro teste e já nem lembro quando foi (mas guardo o alvo assinado por todos os presentes na época), com um revolver velho do Clube (todos fazem o teste com ele) coloquei 34 tiros na “mosca” pensando que ninguém estava prestando muita atenção...

Relaxei e o 35º foi fora. Na verdade, acertou a linha, mas sempre consideramos a menor, logo, fora. Todos imediatamente gritaram e zoaram, mostrando que acompanhavam com atenção e só esperavam meu tropeço.

Reprovado, só poderia repetir o teste, na  semana seguinte, quando caprichei (preocupado com a zoação dos colegas) e fui então aprovado.

Ao nos inscrevermos pelo site oficial, recebemos uma mensagem automática e observe nela, também, a preocupação com segurança!

 

CONFIRMAÇÃO DE PRESENÇA do atirador...

Olá,

Sua presença foi confirmada!  Nossa atividade começará às 8:30hs e irá até às 12:30hs.  Não esqueça de trazer protetor de ouvidos e óculos para ingressar na área de tiro.  É obrigatória a observância às regras de segurança.  A circulação nas áreas comuns só é permitida com a arma desmuniciada e coldreada (coldre externo e visível).  Quem tiver porte e chegar com a arma municiada, antes de qualquer coisa, deverá proceder até a área de segurança e realizar o desmuniciamento da mesma.  Caso não saiba aonde fica a área de segurança, pergunte!

Atenciosamente,

Ivan de Aquino Viana Junior
Chefe do Departamento de Tiro

Círculo Militar da Vila Militar

Para terminar, devo esclarecer que por uma série de atividades junto ao Exército Brasileiro (XIX ENOREX e outras) desde que a Glock do Brasil importou a minha GLOCK G17 (9mm) que usei na competição, jamais a havia usado ou treinado. O que não se faz.

Como entrar em uma competição sem conhecer sua ferramenta?

Mas no Exército, durante o XIX ENOREX, me sagrei campeão com uma arma lá da Organização Militar sede, bastante antiga e usada, e que não conhecia, logo, arrisquei.

E adorei a arma austríaca de 4ª Geração, zerando a Pista (zerar é acertar todos os tiros no ALFA, mosca para alguns) apesar de muito lento no tempo.

 

Ainda não sei minha classificação geral (6º no OVERALL em 15 e 3º na STANDARD), mas a arma, foi com certeza, aprovada!

 

 

 

 


 

Joomlashack