FATOR DE POTÊNCIA DA MUNIÇÃO:

O fator é uma ferramenta criada para garantir aos competidores uma igualdade de condições durante uma competição, ou seja, ele “garante” que os atiradores em teoria estão tendo as mesmas dificuldades em controlar a arma, ou melhor, que o recuo (tranco) que a arma está dando na mão do atirador é sempre parecido.

 

Isso é medido da seguinte forma:

 

Existe um aparelho chamado CRONÓGRAFO (que mede a velocidade do projétil na saída do cano da arma) que possui 02 sensores (antenas) através dos quais devemos efetuar disparos. Este aparelho estará medindo a velocidade do projétil (Ex: 960 pés por seg).

 

Desmonta-se uma munição e pesa-se o projétil – Ex. peso=180 gn.

 

Para cálculo do fator tira-se uma média de 03 disparos (960/970/965 = 965), multiplica-se pelo peso da ponta e dividi por 1.000.

 

Fator = 180 x 965/1000 = 173,70

 



Portanto, é nada mais nada menos que o calculo da energia gerada pela sua munição.


No Tiro Defensivo (IDSC) os Fatores por Divisões, são:

HP: 125.000

SP: 90.000

MINI OPISTOL: 45.000

REVOLVER: 105.000


No Tiro Prático (IPSC), temos os seguintes Fatores:


Resultado acima de 170 (incluindo este), na standard, modified e revolver e 160 (incluindo este); na open: Calibre Fator Maior

Com resultado de 125 a 169,99, na standard, modified e revolver, e de 125 a 159,99, na open, fator menor.

A categoria production não tem fator maior, ela é pontuada apenas com fator menor, que vale com os resultados de 125 acima.

Estes fatores de potência valem para a pontuação, portanto, a pontuação no fator maior no alvo é A=5, C=4 e D=2, enquanto que no menor a pontuação é A=5, C=3 e D=1. Portanto, as armas com fator maior levam vantagem na pontuação, enquanto que a menor leva vantagem no controle do recuo. 

 

 


 

Joomlashack